Nós estamos participando da #STAG “Aquela história” do QG dos blogueiros. E vai ser uma baita de uma história! Daqueles textos longos e que ninguém vai ler haha

  • RAMÓN E PAMELLA – COMO TUDO COMEÇOU 
           Um amigo meu, que estudava no mesmo cursinho (e que eu preciso citar o nome dele porque ele tem toda a culpa) Jimmy Mascarenhas, também conhecido como Eduardo, um dia chegou mais cedo e me chamou em um cantinho pra jogar um assunto muito torto: “Pamella, o Ramón está gostando de você!”
       Aqui eu abro um parênteses: Ramón havia sido um amigo do nosso círculo que há algum tempo atrás havia namorado uma amiga nossa, mas havia ido embora para outra cidade por conta da Universidade.
        Na hora eu fiquei gelada (Pq eu sinceramente não imaginava que esse seria o assunto da conversa), não sabia muito bem o que estava pensando, eu lembro que dei uma resposta muito tosca, porque não tinha organizado a minha cabeça ainda.
Então eu respondi que não ia rolar e citei dois motivos:
1. Ele namorou uma amiga próxima;
2. Ele mora em outra cidade. 
         O Jimmy começou a enrolar: “Mas faz tempo que eles terminaram e ele está vindo embora, eu já falei para ele que se ele gostar mesmo de ti, quando ele chegar vocês podem conversar.” Eu assegurei que não teria chances e fui embora. Esse dia foi conturbado, fiquei pensando em que rolo que eu tava me metendo… Mas então, o assunto aparentemente havia morrido. Ninguém falou mais nada.
  • NÃO DEU PRA FUGIR
          Eu visitava esporadicamente a Igreja Batista Sião, onde Jimmy e Marisa eram membros e Ramón foi membro antes de se mudar. Até que chegou o dia em que ele voltou, e nos encontramos em um dos cultos pela primeira vez. É claro, que tava todo mundo de João sem braço, fingindo que não sabia de nada, que minha conversa com Jimmy nunca havia acontecido, e rindo pra todo canto.
             ATÉ QUE… Eu descubro que estou matriculada no mesmo cursinho que o dito Ramón Cordeiro. Algo de errado não estava certo, caros amigos. Então, eu fiz a única coisa possível: Cheguei em casa e orei a Deus “Senhor, tu bem sabes que eu não quero me casar, e que vou perder uma amizade por causa dessa situação. Então, se for dá tua vontade, afasta esse rapaz de mim e tira qualquer sentimento que eu possa nutrir por ele. Mas se também, tu tiveres algum plano pra minha vida através dele, então fala comigo e faz como tu queres. Amém”
          Nesta oração, eu fui bem democrática com Deus, embora nas orações que se seguiram, eu sempre pedia a Deus que o afastasse. O que talvez eu estivesse enganando a mim mesma, porque quando uma pessoa tem 0 chances conosco, não precisamos nos preocupar tanto se ela está por perto, não é?
               Muita coisa aconteceu durante este ano de cursinho, eu tive síndrome do pânico, e o Ramón carregava muitas frustrações da vida acadêmica. O Ramón por ter uma personalidade mais introvertida (e rabujenta hahah) muitas vezes fazia com que eu pensasse que ele não gostava de mim. Mas, sempre ficava aquela pulga na minha orelha da conversa que Eduardo teve comigo. (E preste muita atenção nessa conversa)
  • PERDEU PLAYBOY
         Apesar de estar pedindo a Deus que o afastasse, eu comecei a olha-lo de forma diferente. Então discretamente e propositadamente, comecei a fazer perguntas para saber o posicionamento dele sobre assuntos que para mim eram essenciais. Esse seria meu termômetro, se ele tivesse pensamentos que convergiam para o mesmo ponto que eu em questão de relacionamentos e vida, então eu conversaria com ele. O problema foi esse, ele pensava como eu, me meti em uma enrascada! Haha
            Então em uma ligação qualquer, resolvi perguntar: “Ramón, vc sabe que o Jimmy me disse que você é apaixonado por mim?”. Então, para minha surpresa a resposta foi: “O que? O Jimmy me ligou lá em Marabá e disse que você estava apaixonada por mim, inclusive que já havia falado contigo e tava tudo certo, vc já havia concordado. Eu disse a ele que não era uma boa ideia, e deu vários motivos.”
NÃO PRECISAVA A GENTE TER PASSADO ESSA VERGONHA, NÉ EDUARDO?
          O que a gente faz? Joga uma bomba na casa do Jimmy? Sequestra? Paga na mesma moeda? Não dava mais, porque já havíamos nos apaixonado. Não sei qual era o plano do Jimmy, e estou certa que Deus não tem nada haver com a mentira. Mas na mentirinha do Jimmy (e eu não quero aqui defende-lo haha) Deus nos mostrou um ao outro, pessoas que andavam tão próximas e que tinham tanto em comum.
  • NÃO FOI TÃO FÁCIL
            Então, durante um ano ficamos apenas nos conhecendo, e as orações haviam mudado hahah. Ao final desse ano, eu contei à minha mãe. Eu sou filha única  e muito apegada aos pais. Então, minha mãe disse que não aprovaria o namoro. Foi difícil depois de tudo isso, dar essa notícia ao Ramón, mas ele decidiu que continuaríamos esperando.
           Durante dois anos nós ficamos  nos conhecendo, sem namorar, conversando e orando a Deus. Ao final do segundo ano, minha mãe me chamou e disse que aprovava o namoro. (Uhuuuul)
           Foram dois anos de sofrimento, mas olhando para trás, eu não mudaria nada no nosso tempo de espera e nos aprendizados que tivemos. Nos fez valorizar muito mais um relacionamento e evitar muita dor de cabeça e arrependimentos.
     Então, hora da outra grande barreira: Fui à casa da minha amiga, porque eu não queria namorar sem a aprovação dela, pra saber o que ela pensava. Ela disse que já estava namorando de novo, e que éramos parecidos, então por ela tudo bem. E hoje, graças a Deus continuamos nos falando normalmente.
  • AO INFINITO E ALÉM
     Inclusive nesse mês de março estamos fazendo 3 anos de namoro. O Jimmy que gosta de jogar no bicho, apostou e acertou.
IMG-20170221-WA0003
O casalzim
IMG-20170321-WA0002
Eduardo e Marisa que até hoje têm muito trabalho com a gente! Hahah
Agora eu vou indicar outros 5 blogs do QG dos blogueiros para contar uma super história! Aí vão:
A Talita Santana do About Love
Tatiane Silveira da Terapia da Vida Real
Betina Braga do Organizzada
Júlia Rolim do Loucuras de Júlia
J. R. Siqueira do 7Seasons
2-1
Anúncios