Hoje está sendo comemorado 500 anos da Reforma Protestante, embora a reforma não tenha acontecido somente no dia 31 de Outubro de 1517, os protestantes marcaram essa data como comemoração.

     Para fazer justiça, aconteceram vários momentos reformadores na Europa, alguns antes mesmo do século XVI. Desse movimento podemos citar os pre-reformadores: Jan Huss, Valdenses, John Wycliffe, e os reformadores: João Calvino, Ulric Zwinglio, Martin Bucer, John Knox.

      Cada um desses homens teve atuação numa região diferente, enfrentando diferentes contextos locais e discordando uns dos outros em determinados pontos, no entanto, havia algo em comum: o retorno ao evangelho.

     O Evangelho é o nosso maior tesouro, pois é através dele que conhecemos quem somos nós, e quem é Deus, ou seja, as escrituras nos revelam a maldição da Lei, e a salvação dessa maldição em Cristo. O evangelho não somente nos salva da condenação eterna, mas também da ignorância e subserviência de falsos mestres, falsa moralidade, falsa humildade, falsa religiosidade, falso cristianismo. O evangelho nos mostra que não é preciso correr atrás de justificação por méritos próprios, mas que nosso mérito é na verdade o de Cristo, e justificado nele somos, como diz Lutero: Simul Justus et Pecator (simultaneamente justo e pecador). A Boa nova dá descanso para nossas almas tão cansadas de procurar redenção, o evangelho é o remédio para a nossa morte, que a lei diagnosticou em seu raio-X.

       A novidade de Jesus é para nós como diz Lutero na tese 62: ” O verdadeiro tesouro da Igreja é o santíssimo Evangelho da glória e da graça de Deus.”

     Que seja Bendito o Cordeiro de Deus que na cruz por nós padeceu. Seja Bendito o Pai do nosso Senhor que recuperou esse tesouro para o nosso bem, Seja Bendito o Espírito Santo que Iluminou esses homens.

Ilumina-nos também, em Cristo.

Amém.

Soli Deo Glória.

Fonte: 95 teses Domínio Público

Anúncios